Praia fluvial de Benquerença

Jardim e mesa de picnic na praia fluvial de Benquerença

Eu, que toda a vida vivi ao pé da praia (e ainda vivo), sou hoje em dia super fã das praias fluviais. Basta irmos em direção ao interior que, a 20 ou 30 minutos de distância, conseguimos encontrar locais maravilhosos no meio da natureza, com muito menos gente, onde é possível apreciar o silêncio e a tranquilidade. Exemplo disso é a praia fluvial de Benquerença!
Quando pretendemos conhecer uma destas praias cuja deslocação obrigue a um maior número de quilómetros, então planeamos sair de manhã cedo e levamos farnel para aproveitar o dia todo!

Este fim de semana, por exemplo, viemos para as Beiras e aproveitamos para conhecer esta praia. Em dias como estes de taaaanto calor, que bem sabe uma água fresca do rio e ter a possibilidade de descansar à sombra de um vasto arvoredo.
A praia fluvial de Benquerença, situa-se a cerca de um quilómetro da freguesia de Benquerença, no concelho de Penamacor. Conhecida também por praia fluvial “O Moinho”, foi já reconhecida como uma das melhores praias fluviais, tendo alcançado o segundo lugar.

O que saltou à primeira vista foi o enorme espaço relvado que existe. Tem imenso espaço e está cuidado. Existem duas pontes que atualmente funcionam em sentido único, uma delas dá acesso à outra margem e ao bar de apoio à praia.
Existe também um parque de estacionamento bastante generoso mas que se encontrava essencialmente preenchido por autocaravanas. O campismo é permitido e conta, entre outros, com o apoio de balneários.

Para aceder à água, existem várias escadas de acesso distribuídas pelas margens bem como uma rampa e umas escadas em pedra. A altura da água é tranquila para crianças e quem não saiba nadar, junto às escadas. Quem for mais expedito pode nadar em direção contrária à corrente que o caudal e consegue uma altura mais razoável de água.

Como chegámos cedo, conseguimos um belo local à sombra onde colocámos as nossas mantas e toalhas.

O farnel que levámos foi mesmo à portuguesa! Salada fria, chouriços para assar, pataniscas e pastéis de bacalhau, bôla de carne, queijo e melão! Aproveitamos umas brasas ainda acesas para assar os chouriços na zona de grelhas. Para quem tiver mais fome, é possível utilizar estas facilidades para fazer um churrasco ou uma sardinhada!

Nota positiva para as casas de banho que se encontravam super limpas, havia álcool gel para desinfeção das mãos junto aos ecopontos e os caminhos estão sinalizados de forma a que se usem apenas num sentido. Na zona das churrasqueiras também existem duas pias onde é possível lavar a loiça.

Ali passámos um belo dia em família onde houve tempo e espaço para picar os petiscos, dormir uma soneca, por a conversa em dia e ler. Como íamos pernoitar na Covilhã, pudemos ficar mesmo até ao fim da tarde.

No caminho fomos brindados por um lindo pôr do sol, enquanto rodávamos por uma bonita estrada ladeada por  campos com as montanhas ao fundo. Como são maravilhosos estes entardeceres no campo!

 

Leave a Comment